Digite o que procura

Diferença entre Boas Práticas e Procedimento Operacional Padrão (Pop)

04/10/2017

O sistema da qualidade é uma determinação de várias autarquias como ANVISA e MAPA às empresas que desejam comercializar seus produtos no Brasil.   Em alguns casos há a obrigatoriedade de harmonizar este sistema implantado com as exigências da autarquia em questão.

Existem inúmeras siglas relacionadas ao sistema da qualidade como BPF, BPD, POPs dentre outras que acabam dificultando o entendimento dos assuntos regulatórios. Para auxiliar nesta questão, a RAGB elaborou explicações tanto das siglas como as diferenças entre elas.

O primeiro termo popular na temática de sistema da qualidade é a documentação base, que é um conjunto de fichas, formulários, documentos, dentre outros que unidos auxiliam na criação dos Procedimentos Operacionais Padrão, também conhecido como POP.

Este procedimento operacional é um documento que descreve e padroniza todas as várias atividades que são realizadas em um determinado processo de uma companhia ajudando a compor o sistema da qualidade. Ele tem a função de registrar e documentar as “regras de operação”, auxiliando empresas a atingir a plenitude da qualidade em seus produtos.

O Pop é extremamente importante para as empresas, afinal, quando os procedimentos operacionais padrões são bem feitos refletem diretamente no sistema da qualidade. Também podem acarretar em lucro monetário e facilitação de ações operacionais que acarretam numa otimização de tempo.

Outro item muito conhecido e primordial no processo de um bom sistema da qualidade é o Manual da Qualidade. Este manual determina e sistematiza as normas que devem ser seguidas para a empresa atingir seus objetivos.

Ainda determina as responsabilidades e as regras básicas como a política da qualidade de uma empresa, abrangência do sistema, regras mínimas a serem utilizadas, procedimentos básicos que serão utilizados, entre outras.  

Outra função relacionada com o manual da qualidade é a exibição das instruções metodológicas a serem seguidas, que quando executadas, resultam num produto final com a qualidade almejada. Tudo isto de forma organizada fornecendo toda a estrutura de funcionamento.

Já o Sistema da Qualidade, também conhecida por sua a sigla SQ, é o conjunto das ações e documentações da qualidade (tais como: Manual da qualidade, POP´s, Fichas, formulários, etc.) que quando unidas geram um Sistema da Qualidade.

E, caso praticadas na empresa, geram melhorias assim como economia de custo com retrabalho, melhoria de produção, dentre outros. Também beneficia o produto e o consumidor final que irá perceber a diferença da qualidade desta mercadoria.

As Boas Práticas são a aplicação de todo este sistema da qualidade, ou seja, é a execução de todos os procedimentos operacionais padrões descritos no manual da qualidade que são pautados nos documentos de base.

Os termos mais conhecidos no tocante Boas Práticas são: Boas Práticas de Fabricação, também representado pela sigla BPF e Boas Práticas de Distribuição (BPD). Ainda existem outras siglas, porém estas são mais utilizadas de forma interna, assim raramente mencionadas, a exemplo: Boas Práticas de Operação (BPO), Boas Práticas Laboratoriais (BPL), Boas Práticas de Armazenamento dentre outras. 

As Boas Práticas podem ser auditadas ou inspecionadas por autarquias brasileiras quando as empresas estão sob algum processo regulatório. Tais autarquias realizam estas ações para assegurar a garantia dos requisitos mínimos da qualidade, no intuito de preservar a eficácia e a segurança do consumidor final. Assim, preservando direitos do consumidor.

A RAGB atua tanto na criação como na avaliação do Pops de empresas, verificando a eficácia destes procedimentos. Também realiza a criação, implantação e/ ou harmonização de sistemas Boas Práticas para empresas junto ao MAPA e ANVISA. Também realizamos auditorias para avaliação de sistemas já implantados a fim de preservar a qualidade deste sistema ou aprimorá-lo.

Faça seu Orçamento Aqui!

* Campos obrigatórios